Consultório Seminário: Av. Nossa Sra Aparecida,661 | (41) 3057-9443 Clínica 24h: R. Rockefeller, 566 | (41) 3333-7226
Emergência 24h (41) 3044-9301
Os perigos dos parasitas intestinais para seu gato 
11 de julho de 2019

Conheça mais sobre estes organismos e saiba como mantê-los longe do seu bichano 

 Seu gato gosta de desbravar o bairro, ou aquele armário proibido da cozinha? Saiba que, mesmo quando aparenta estar saudável, seu felino pode hospedar parasitas intestinais. Conheça mais sobre estes vermes e descubra como livrar o seu bichano deste mal: 

O parasita 

Os parasitas intestinais, em sua fase adulta, se instalam no estômago do animal e podem trazer riscos para a saúde dos felinos e de seus tutores. É muito comum associar vermes com falta de higiene, mas a verdade é que manter os ambientes que seu gato habita limpos não o protegem completamente. Os gatos podem adquirir parasitas intestinais de diversas formas: 

  • Ao ingerir ovos e larvas presentes no ambiente 
  • Por penetração de larvas na pele do animal 
  • Por picadas de hospedeiros contaminados (pulgas, roedores) 
  • Por transmissão de mãe para os filhotes durante a gestação ou amamentação 

Os tipos de parasitas 

Existem dois grupos de vermes intestinais que podem se instalar em seu bichinho, os redondos (nematoides) e os chatos (cestoides). 

 Os vermes redondos mais comuns são os áscaris, que habitam o intestino do gato e medem de 4 a 10 cm. A principal forma de contaminação é através do leite materno. 

Os vermes chatos incluem a tênia, que pode chegar a medir 60 cm de comprimento. Porém, o cestoide mais comum nos felinos é o Dipylidium caninum, que tem como principal hospedeiro a pulga. 

Os riscos  

Os perigos para a saúde de pets e humanos são enormes. Nos gatos podem ocorrer vômitos, diarreias, perda de apetite e de peso. Alguns vermes podem causar anemia, muitas vezes até levando a óbito um animal aparentemente saudável. Nestes casos, o gato continua se alimentando normalmente, porém os nutrientes da comida são roubados pelos vermes que se nutrem de sangue. 

Em humanos, os vermes também podem ser muito perigosos, especialmente para as crianças. O contato frequente com os bichanos, além do hábito de colocar a mão suja na boca, explicam a ocorrência maior entre os pequenos. 

Tratamento

  O tratamento para combater parasitas é feito através do uso de vermífugo. A frequência ideal de vermifugação depende de vários fatores, como idade do animal, peso e ambientes que frequenta. Gatos com acesso ao ambiente externo devem tomar vermífugo a cada 4 meses. Já para felinos de apartamentos é recomendada a aplicação a cada 6 meses. 

Para um tratamento adequado consulte um médico veterinário. Só esse profissional será capaz de elaborar um programa de vermifugação adaptado às condições do seu felino. 

 

Agora que você sabe mais dos riscos que os parasitas representam para o seu gato, confira o site da Clínica Vet Produtor e agende uma consulta.  

 

 

BLOG

como escovar os pelos do pet
27 de novembro de 2020
Como escovar os pelos dos pets

Com a chegada da Primavera, é normal os cães perderem mais pelos que o habitual. Nessa época, a pelagem...

novembro azul
5 de novembro de 2020
Novembro Azul: câncer de próstata nos pets

A campanha Novembro Azul Pet existe para conscientizar os tutores sobre a prevenção de tumores e anomalias que podem...

doação sangue animal
13 de junho de 2020
Animais também podem doar sangue

Você sabia que os pets também pode ajudar a salvar vidas doando sangue? A atitude nobre ainda é pouco...