Consultório Seminário: Av. Nossa Sra Aparecida,661 | (41) 3057-9443 Clínica 24h: R. Rockefeller, 566 | (41) 3333-7226
Emergência 24h (41) 3044-9301
Março Amarelo alerta para doenças renais em cães e gatos
13 de março de 2020
março amarelo

Os pets são tão importantes na vida dos humanos que eles também ganharam as cores em cada mês do ano para alertar sobre doenças e incentivar a prevenção. Agora é a vez do Março Amarelo, que surgiu para conscientizar os tutores com relação à prevenção e tratamento de doenças renais, em especial a renal crônica (DRC), que ainda leva muitos felinos à morte.  

Na maioria das vezes, os problemas nos rins surgem em gatos já idosos, mas cães também podem sofrer com o problema. Ainda hoje, não há cura e o tratamento é feito durante toda a vida do animal, dependendo do estágio em que a doença se encontra. Se descoberta é feita no início, no entanto, é possível proporcionar uma boa qualidade de vida.

De acordo com a Vetnil, empresa que atua em pesquisas e no desenvolvimento de produtos para a saúde e performance de pets e equinos, as raças mais propensas a problemas nos rins são o Maine Coon, Abissínio, Siamês, Russian Blue e Burnese, para gatos. Nos cães são Beagle, Sharpei, Cocker Spaniel, Doberman Pinscher, Golden Retriever, Shih Tzu, Boxer, Buldogue, Poodle e Pastor Alemão. No entanto, todos os pets devem ser acompanhados por um veterinário de confiança, que realizará exames de check-up. O diagnóstico é feito por meio de exame de sangue, imagem e de urina. 

Principais sintomas:

  • Perda de peso
  • Perda de pelo
  • Perda de apetite
  • Maior consumo de água
  • Alteração na urina: para mais, ou para menos
  • Urina com presença de sangue ou diarréia

 

Prevenção e cuidados

Os gatos, em especial os idosos, são os que mais sofrem com doenças renais e, por isso, são o foco da campanha. A DRC é considerada uma das principais causas de morte nos bichanos, pois compromete cerca de 75% das funções renais. Em muitos casos, é uma doença silenciosa e que deixa lesões irreversíveis nos rins, por isso o tutor precisa estar sempre atento. 

A melhor forma de prevenção é o estímulo para beber água, que deve estar sempre fresca, além de oferecer rações de qualidade, e evitar alimentos com altos índices de fósforo, sódio e proteína. 

Já agendou a consulta do seu amigo aqui com a nossa equipe?

BLOG

como limpar tartaro cachorro
22 de maio de 2020
Limpeza de tártaro: quando visitar o veterinário?

Você sabia que 80% dos cães com mais de 05 anos de idade sofrem com o acúmulo de tártaro?...

14 de maio de 2020
Comportamento dos pets pode alterar na quarentena

Com a pandemia de Covid-19, muitos tutores passaram a trabalhar em casa. E isso alterou o comportamento de muitos pets. Tem alguém “causando”...

mãe de pet
8 de maio de 2020
Conexão entre tutoras e pets é como a de mãe e filho

Há quem diga que mãe de pet não é mãe. Mas a ciência prova o contrário. Um estudo desenvolvido...