Consultório Seminário: Av. Nossa Sra Aparecida,661 | (41) 3057-9443 Clínica 24h: R. Rockefeller, 566 | (41) 3333-7226
Emergência 24h (41) 3044-9301
Como transportar meu pet nas viagens de férias?
10 de janeiro de 2019

Neste período de férias, é essencial saber como levar e trazer seu pet com comodidade e segurança. Saiba como aqui com a gente!

Enquanto nós, humanos, precisamos usar o cinto de segurança ao andar de carro, os animais de estimação também precisam de alguns cuidados ao serem transportados, principalmente em jornadas mais longas, como um voo ou uma viagem de carro até a praia.

Neste período de férias, é essencial saber como levar e trazer seu pet com comodidade e segurança, prezando sempre pelo bem-estar do bichinho! Confira nossas dicas de acordo com o meio de transporte utilizado:

Para viagens de carro

Ao andar em veículos de passeio, o meio mais comum para transportar animais, é fundamental utilizar acessórios que protejam seu amigo contra lesões provocadas por paradas ou desvios bruscos, situações em que o animal pode se assustar, se machucar ou até mesmo ferir outras pessoas.

Os cães de grande porte necessitam de divisórias de metal para limitar a circulação do animal dentro do automóvel ou de uma coleira peitoral, que serve como cinto de segurança. Já para cães de pequeno porte, as caixas de transporte são as melhores, principalmente em viagens mais longas e cansativas, como uma descida à praia.

Para os gatinhos, o melhor é utilizar apenas a caixa transportadora, pois eles se assustam mais facilmente, são mais ágeis e difíceis de socializarem. Assim você consegue protegê-lo e garantir a sua segurança de todos os presentes no automóvel, inclusive os humanos, que podem acabar se arranhando caso os gatinhos se assustem.

Para viagens de ônibus

Caso você vá viajar de ônibus, não há uma regra geral a ser seguida, pois cada empresa exige condições diferentes. Porém, o mais comum é que as empresas aceitem apenas animais de pequeno perto, desde que estejam em locais adequados, como a caixa transportadora, ou com acessórios pertinentes, como coleira e focinheira.

Imagens: Pixabay

Para viagens de avião

A mesma situação se aplica às viagens de avião, em que é preciso estar atento às normas dos países de destino e principalmente das companhias aéreas. Os animais devem viajar dentro de local adequado a seu tipo e tamanho e ser à prova de fuga ou vazamentos.

Geralmente é necessário fazer uma reserva para o animal com no mínimo 48 horas de antecedência e os bichinhos são transportados no compartimento de cargas. Eles só podem viajar na cabine em casos especiais – dependendo do porte do animal – e com o pagamento de uma taxa específica para o transporte do pet.

Para viagens de navio e trem

Muito comuns na costa brasileira neste período de calor, os navios geralmente não permitem que passageiros viajem com animais de qualquer espécie ou tamanho – embora, novamente, recomendamos que você entre em contato com a companhia do seu cruzeiro para ter certeza da política vigente.

Já nos trens, muito utilizados por turistas brasileiros que vão passar suas férias no exterior, principalmente na Europa, os animais devem estar em contêineres especiais ou com coleira e focinheira.

 

E aí, gostou das dicas? Reiteramos que, antes de mais nada, é importante consultar as companhias de viagem para que você saber quais são todos os requisitos necessários para realizar o transporte do seu animalzinho de forma segura e eficiente. E boa viagem!

BLOG

como escovar os pelos do pet
27 de novembro de 2020
Como escovar os pelos dos pets

Com a chegada da Primavera, é normal os cães perderem mais pelos que o habitual. Nessa época, a pelagem...

novembro azul
5 de novembro de 2020
Novembro Azul: câncer de próstata nos pets

A campanha Novembro Azul Pet existe para conscientizar os tutores sobre a prevenção de tumores e anomalias que podem...

doação sangue animal
13 de junho de 2020
Animais também podem doar sangue

Você sabia que os pets também pode ajudar a salvar vidas doando sangue? A atitude nobre ainda é pouco...